Quando fazer um curso profissionalizante?

Vale a pena fazer um curso profissionalizante, ou devo aprender no dia-a-dia da empresa? Quando fazer um curso profissionalizante? Ou é melhor fazer um curso superior técnico?

Essas são algumas dúvidas que milhares de adolescentes enfrentam todos os dias no Brasil. Curso técnico, curso profissionalizante, curso EAD, ou então uma graduação rápida. As opções são tantas que eles ficam realmente confusos.

Mas devemos, primeiro, deixar claro os conceitos de curso profissionalizante, curso superior, e aprender no dia-a-dia. Depois de conceituar conseguiremos enxergar melhor cada um deles.

Curso técnico com reconhecimento do MEC

Um curso técnico é a porta de entrada para uma carreira, uma profissão, um saber fazer, como os franceses dizem um “savoir-faire” ou os estado-unidenses dizem “know-how”.

Saber transformar a matéria é o que se aprende no curso de marceneiro, transformar pedaços de madeira em móveis, por exemplo.

Saber ligar os pontos, como no curso técnico de informática, saber estabelecer a conexão segura entre dois computadores, entre duas empresas e mantê-la ativa.

O reconhecimento pelo ministério da educação pode ser uma boa opção se você quer trabalhar para alguém, como numa empresa. 

O selo do MEC garante legitimidade ao diploma, pois a escola onde você estudou teve que aprovar o plano de aula, os conteúdos, para ter esse selo de qualidade.

Mas se você quer empreender por conta própria e ganhar dinheiro com o seu talento, você pode fazer um curso profissionalizante, sem reconhecimento do MEC.

Curso profissionalizante sem reconhecimento do MEC

Cursos livres, ou cursos de igrejas, como os cursos para ser ministro religioso, são livres de intervenção do MEC, pois não tem a pretensão de ensinar uma profissão regulamentada pelo ministério da educação.

Portanto, se você quer aprender alguma coisa para empreender, não ligue para os selo do MEC, dê muito mais atenção ao que é verdadeiramente importante: aprender a fazer o que você quer fazer e entregar o melhor para o seu cliente.

Depois disso você vai decolar se tiver uma boa estratégia de marketing e conseguir indicações e referências dos seus clientes.

Quando os cursos EAD valem a pena?

Um curso EAD cai bem quando vivemos uma pandemia, como a do coronavírus, então é a única forma de continuarmos estudando.

E também cai muito bem quando o curso oferece informações e conceitos, que podem até ser práticos, com um tutorial, mas não tão prático quanto estudar medicina EAD.

Ou seja, é possível ver vídeos e aprender a fazer móveis, mas é diferente quando há um professor fisicamente perto para orientar e dar aquelas dicas com base nas nossas limitações pessoais.

Portanto, são cursos abrangentes e muitas vezes não conseguem tratar a sua particularidade, te orientando para o melhor resultado com o auxílio presencial.

Qual curso escolher?

Antes de fazer essa pergunta, de qual curso escolher, qual curso profissionalizante, ou técnico. Você deve se perguntar o que você quer fazer da sua vida e quanto dinheiro você quer ganhar.

Se você quer ser rico, viajar o mundo, comprar coisas caras, você deve escolher uma profissão que seja facilmente escalável.

É claro que um marceneiro pode abrir sua fábrica de móveis e ficar milionário, mas veja que ele vai precisar de muito dinheiro para contratar funcionários e comprar as máquinas necessárias, o galpão necessário, os caminhões para as entregas, etc…

Nesse sentido, é melhor que você escolha uma profissão mais digital, online, como ser youtuber, ou revendedor de curso da hotmart. Porque você vai conseguir atingir milhões de pessoas e assim fica mais fácil chegar no resultado financeiro que você almeja.

Mas se você não tem vontade de fazer nada digital, e quer só poder dar uma vida tranquila para a sua família, então as opções se abrem muito mais, porque você não tem a necessidade do ganho rápido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *