Cartão de Crédito: veja para quem esse produto é recomendado

O Cartão de Crédito é um produto financeiro muito solicitado. Porém, apesar disso, o cartão de crédito não pode ser utilizado por todas as pessoas que assim o desejam ter. Você sabe por que isso acontece?

A questão é que as empresas, sejam bancos ou instituições financeiras, que oferecem cartões de crédito no mercado possuem os seus critérios de seleção de novos clientes. Sendo assim, não são todas as pessoas que atendem a estes requisitos que são definidos previamente pelas empresas. E quando esse é o caso, o cartão de crédito é reprovado para estes clientes.

Nesse sentido, é possível dizer que existem algumas pessoas para as quais o cartão de crédito é mais recomendado.

Em primeiro lugar, é importante ter em mente que o cartão de crédito nada mais é do que uma forma de fazer gastos com data de pagamento agendada. Ou seja, o funcionamento que há por trás do cartão de crédito é muito simples.

Na verdade, o que torna o cartão de crédito um produto financeiro tão complexo em alguns momentos são as taxas que podem ser cobradas e o mau uso que alguns clientes fazem do serviço. Portanto, o que era para ser simples acaba se tornando algo mais complicado simplesmente pelas taxas abusivas e pela má utilização do produto financeiro.

Todo mundo pode ter cartão de crédito?

Não. Nem todos podem ter o seu cartão de crédito. Ao mesmo tempo, é certo afirmar que o cartão de crédito é um produto que está muito mais acessível atualmente do que antigamente. Porém, ainda continua com os seus requisitos e as suas restrições.

Em primeiro lugar, é importante saber que menores de 18 (dezoito) anos não podem ter cartão de crédito. Além disso, as pessoas que estão com o nome negativado em órgãos de proteção ao crédito, como é o caso do Serasa por exemplo, também podem ter maiores dificuldades de ter um cartão de crédito aprovado.

Para além das condições que foram citadas logo acima, as empresas podem definir vários outros critérios para aprovar um cartão de crédito para os seus clientes. Por exemplo, um requisito muito popular é o da comprovação de renda.

Portanto, é certo dizer que todo mundo, desde que maior de 18 anos, pode pedir um cartão de crédito. Porém, fazer o pedido não garante a aprovação. Nesse caso, entre o pedido e a aprovação, existe um processo que deve ser respeitado e que varia de acordo com a empresa.

Para quem o cartão de crédito é recomendado?

O cartão de crédito é recomendado para:

  • Quem está precisando fazer pagamentos divididos em parcelas
  • Quem quer ter mais liberdade para fazer compras que poderão ser pagas posteriormente
  • Quem quer ter maior disponibilidade para fazer pagamentos mesmo quando está sem dinheiro em espécie
  • Quem consegue comprovar renda compatível com este requisito da empresa que está oferecendo o cartão de crédito
  • Quem quer fazer parte de programas de benefícios de alguns cartões de crédito que são oferecidos no mercado

O cartão de crédito NÃO é recomendado para:

  • Quem não tem necessidade de fazer compras parceladas no momento
  • Quem ainda não tem uma organização financeira o suficiente para adiar o pagamento das suas contas para uma data determinada
  • Quem prefere fazer pagamentos com dinheiro em espécie e costuma recusar as possibilidades do cartão de crédito
  • Quem não tem uma renda compatível com o critério econômico da empresa que está oferecendo o cartão de crédito
  • Quem não confia nos benefícios que um cartão de crédito pode oferecer para os seus clientes

Diante dos prós e dos contras, é importante ressaltar que o cartão de crédito é um produto que oferece mais oportunidades do que dificuldades para uma pessoa. Afinal, uma pessoa fica mais livre para fazer as suas compras quando conta com essa opção do pagamento por cartão de crédito.

Ao mesmo tempo, é importante esclarecer que a liberdade que é oferecida pelo cartão de crédito não é ilimitada. Afinal, cada cartão de crédito tem o seu limite de gastos. Ou seja, o cliente do cartão não pode gastar tudo o que quiser e quando bem quiser. Nesse sentido, existem regras e limites que precisam ser respeitados, justamente para diminuir o risco de cair em endividamento e inadimplência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *