Confira as datas do Fies 2020

O cronograma do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) 2020/1 foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC). As inscrições serão abertas na quarta-feira, 05 de fevereiro, e se encerram no dia 12 de fevereiro, quarta-feira. O Fies exige a participação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir de 2010, com média igual ou superior a 450 pontos e nota acima de zero na redação. A inscrição é feita pelo site do situ, gratuitamente, onde o participante escolhe até três opções de curso.

A modalidade Juros Zero (Fies Tradicional) tem como teto a renda máxima de três salários mínimos por pessoa. No P-Fies, com juros estabelecidos pelos bancos, o teto é de cinco salários mínimos por pessoa.

Cronograma do Fies 2020

  • Inscrições: 5 a 12 de fevereiro de 2020
  • Resultado: 26 de fevereiro
  • Complementação das informações da modalidade Fies: 27 de fevereiro a 2 de março
  • Lista de espera: 28 de fevereiro a 31 de março

Mudanças no Fies 2020

O MEC anunciou algumas mudanças para o Fies válidas a partir do segundo semestre de 2020. Confira:

  • Nota mínima na redação do Enem: o MEC adotou a nota mínima de 400 pontos na redação como uma das exigências para a seleção do Fies, além de continuar exigindo a média de 450 pontos no exame. Anteriormente, o participante precisa comprovar a média nas provas e não zerar a produção textual;
  • Fim do Enem para o P-Fies: o MEC anunciou o fim da obrigatoriedade do Enem para a modalidade P-Fies;
  • Indepedência dos processos seletivos: a partir do segundo semestre de 2020 a seleção do P-Fies será separada do Fies e novos contratos poderão ser feitos em qualquer época do ano;
  • Fim da renda máxima para o P-Fies: o limite de renda de até cinco salários mínimos por pessoa deixará de existir;
  • Redução de vagas: a edição de 2020 será a última com a oferta de 100 mil vagas. Em 2021 e 2022, o Fies Fundo Garantidor terá 54 mil oportunidades. A redução foi feita para que o fundo possa se sustentar;
  • Cobrança judicial: contratos firmados até o segundo semestre de 2017 e com dívida mínima de R$ 10 mil serão cobrados judicialmente. Valores inferiores continuam com cobrança no âmbito administrativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *